Artigo: Inovações em embalagens flexíveis

0
3211

Por Assunta Napolitano Camilo*

 

O que é inovação? Por que se tornou algo tão importante no momento atual? Por que inovar em embalagens? Quais são as inovações relevantes em embalagens flexíveis?

Inovação é realizar ou produzir algo novo, um produto ou um processo, diferentemente da criatividade, que apenas gera ideias.
A velocidade das informações e das mudanças atuais impõe que as empresas inovem e criem novos produtos que podem até “matar” seus produtos atuais. Melhor fazer você mesmo, antes de outrem. A escolha é simples:inovar ou morrer.
Inovar por meio das embalagens é muitas vezes mais simples e econômico e,além disso, a comunicação com o consumidor é imediata e direta.
Inovação em embalagens é o motor da competitividade e a chave para um futuro próspero.
É importante lembrar que toda vantagem competitiva tem tempo de validade e, dessa forma, inovação deve fazer parte da gestão do negócio, no seu dia a dia.
Como disse Philip Kotler em 1954,continuando atual: “A sobrevivência das empresas reside na sua capacidade de inovação e diferenciação por meio das novas Marcas, Conceitos e Embalagens”.

 

Há muitas metodologias e ferramentas possíveis de serem empregadas, tais como:

  • Funil de inovação;
  • Cocriação (podendo envolver fornecedores, colaboradores, clientes e até mesmo concorrentes);
  • Matriz de inovação;
  • Radar de inovação;
  • Brainstorming;
  • Design thinking, entre outros.

 

Dentro do portfólio de cursos do Instituto de Embalagens®, realizamos anualmente o Workshop de Inovação, no qual discutimos essas ferramentas e apresentamos as últimas inovações e novidades no que se refere a embalagens.

Neste livro abordamos as inovações em embalagens flexíveis,que têm criado novas oportunidades e ciclos de crescimento para as empresas convertedoras e para as usuárias dessas embalagens. Vamos a elas:

Linha-roxa

doritoslovers2A utilização do recurso de “Realidade aumentada” tem sido frequente em todo tipo de embalagem e materiais promocionais. Alimentos com embalagens animadas e interativas são conhecidos por meio de Food 2.0, uma poderosa ação de marketing principalmente voltada aos Millennials (grupo de jovens que nasceram depois de 1987). A Pepsico® lançou várias campanhas usando realidade aumentada, com destaque para uma com o Doritos® Chili, que alcançou grande sucesso.

Linha-roxa

YoojiA impressão digital, que possibilita a produção de pequenos lotes, até mesmo individualizados de embalagens. Podemos citar equipamentos da HP Indigo® e da AGFA®: a impressão de 14 versões de refeições infantis da Yoogi® foi realizada pela Uni-Packaging® da França com um equipamento da HP Indigo® série 20000 no final de 2014;

 

Linha-roxa

IRTAEmbalagens com duas câmaras, ou seja, é possível envasar dois produtos diferentes na mesma embalagem, separados apenas por um filme. Assim, tem-se na mesma embalagem dois biscoitos ou dois chocolates, ou ainda dois líquidos diferentes. O equipamento foi lançado pelo grupo espanhol IRTA®;

Linha-roxa

ecocleanA Ecolean®, empresa sueca que iniciou a operação para o leite pasteurizado e o mercado de iogurtes, lançou em 2015 a embalagem asséptica. A empresa promete uma maneira diferente de esterilização, uma alternativa não química, o que garante que as superfícies de contato com alimentos nunca sejam expostas a produtos químicos. Também houve a separação da máquina de esterilização das máquinas de enchimento, o que permite o tratamento sob condições controladas nas plantas.

Embalagens que não necessitam ficar em geladeira têm menor impacto ambiental, uma vez que não dependem de energia para manter produtos lácteos ou outras bebidas frescas durante a distribuição. Da mesma forma, envolvem menos desperdício e menos produtos deteriorados.

A embalagem é fácil de manusear e muito estável. A alça criada pela injeção de ar facilita muito a ergonomia e o uso do produto. O produto que sobra pode ser guardado na geladeira e continuar a ser usado até o final, sem que a embalagem fique mole ou desestruturada.

A abordagem principal tem sido a economia de recursos materiais e de transporte para além da questão de olhar ao final de uma embalagem de ciclo de vida desperdiçada. Alegam pesar cerca de 40-50% das embalagens de cartão para alimentos líquidos e garrafas convencionais.

As máquinas envasadoras são produzidas pela Ecolean®, bem como as embalagens.

Linha-roxa

MR MuscleEmbalagens de produtos líquidos concentrados com filmes hidrossolúveis, que possibilitam que tais produtos possam ser diluídos no meio sem que alguém tenha de abrir as cápsulas, minimizando o risco de contato com produtos potencialmente perigosos. As principais aplicações são em limpadores concentrados, detergentes e amaciantes para roupas (bi componente) – nesses casos, em contato com a água, a cápsula se dilui. Larvicidas e/ou pesticidas podem ser manuseados sem contato com a pele das pessoas que os aplicam;

 

Filmes plásticos biodegradáveis e/ou compostáveis, que podem ou não ser laminados com papel, entregando embalagens biodegradáveis e/ou compostáveis quando esse fim faz sentido;

Filmes de alumínio, que laminados com filmes plásticos garantem selagem perfeita de potes e copos;

Embalagens multipack:É uma embalagem múltipla, termo-formada com filme PE/PA liso e transparente para o fundo (ou verso) e filme PE/PA impresso na frente com fechamento em sistema form,fillandseal a vácuo. A multiplicidade se dá com o jogo de facas transversais e moldes múltiplos. A empresa alemã Ültje® optou por essa embalagem para seus amendoins por vários motivos: a barreira e o vácuo mantêm o amendoim crocante por mais tempo (maior shelflife); o painel frontal tem uma excelente área de comunicação; e é prática para o consumidor, que pode comprar três pacotes com preço melhor e consumir um a um;

ErdnusseErdnusse verso

Linha-roxa

 

001Embalagens de dose única que se abrem e dispensam o produto com uma só mão. Há controvérsias sobre essa patente, mas é um conceito interessante e simples: no verso usa-se um filme rígido com um pré-corte no centro; no painel frontal, um filme flexível. Ao dobrar a embalagem, o verso rígido se quebra, dispensando o produto. Normalmente é utilizada para pequenas porções, em torno de 10 gramas. Nos exemplos a seguir, o sachê de azeite contém 10 g e o de mel, apenas 7 g. Já encontramos aplicações como amostras de produtos cosméticos, adoçantes e instrumentos cirúrgicos, entre outras possibilidades;

Linha-roxa

cliptubeClip-tube®, da PolyclipSystem: é uma embalagem que se propõe a atuar como bisnaga, serve para uma variedade de produtos alimentícios, tais como queijo processado, cremes, patês de peixe, maionese, mostarda e muitos outros produtos pastosos, e mesmo para produtos industriais como adesivos. O clip-tube® é uma embalagem tubular cortada em cada extremidade: de um lado é fechado com um clipe e no outro completado por um bico rígido sobreposto e uma tampa de fechamento;

 

Linha-roxa

Inovação em máquinas e equipamentos: a Ulma Packaging lançou uma máquina que permite envasar produtos e fechar a embalagem ao mesmo tempo com sistema easy open (fácil de abrir) e refechável através da aplicação do zíper numa só operação, tornando o equipamento bastante competitivo.

Citamos apenas este exemplo de inovação em equipamento, porém há inúmeros casos e possibilidades. É sempre relevante levantar no início do projeto (se houver possibilidade de adquirir um novo equipamento) o que existe disponível na sua região e o atual estágio da arte que a indústria de equipamentos já tem desenvolvido.

 

 

 

Algumas aplicações novas no segmento das embalagens flexíveis

Sempre comento durante as palestras e aulas que uma boa fonte de inspiração para inovar é visitar outras categorias, ver a “gôndola do lado”, ou seja, muitas vezes a inovação que precisamos ou que pode alavancar a empresa é aplicar a mesma solução que deu certo noutra categoria de produto. São inúmeros casos de sucesso através da transferência de conceitos, por exemplo: se a garrafa PET deu certo para refrigerante, por que não daria em óleo de cozinha e, mais recentemente, em produtos de limpeza?

Por que não podemos embalar camiseta numa embalagem rígida (pote termo-formado)num tubo ou num copo de papel? As embalagens cartonadas assépticas começaram para embalar leite e hoje embalam até legumes. Da mesma forma, as embalagens de stand uppouch saíram de atomatados para sopas, pratos prontos e sucos.

Aliás, creio que podemos encontrar quase qualquer produto em stand uppouch:brinquedos, filmes fotográficos, mel, iogurte, cremes para o corpo, remédios, preservativos, material de construção, entre tantos outros.

Apresentamos na sequência algumas embalagens flexíveis que nos chamaram a atenção por serem pouco usuais no Brasil e talvez noutras partes do mundo:

 

 

Beast Bomb Amendoim

Embalagem formada por sistema form, fillandsealem registro de imagem: através de dois filmes impressos em bobinas distintas seladas em registro com faca de corte e selagem em formato especial, criando figuras inusitadas, como o amendoim da empresa chinesa Youren Food® ou o pirulito alemão BeastBomb®.

Linha-roxa

Embalagens em stand uppouchpara balas e confeitos Yup® sueco eEm-eukal® alemão. O zíper proporciona a praticidade do refechamento, garantindo que pode ser carregado na bolsa sem riscos.

Linha-roxa

A empresa polonesa fez sucesso desde o lançamento de sua linha de produtos, pois entrega a conveniência do duo-sachet: com embalagens flowpack de duas câmaras ou compartimentos, oferece uma grande variedade de produtos, como café numa parte e creme da outra; iogurte numa parte e granola noutra.

Linha-roxa

Notamos o crescimento do uso de sticks packs (embalagens compridas e finas) para cremes e pós. Até a famosa mostarda francesa Maille® o está adotando para mel e chá.

Linha-roxa

Para atender à conveniência de ter o ovo cozido pronto para o rápido café da manha, os atletas já podem contar com embalagens termo-formadas a vácuo.

Linha-roxa

Almighurt

Produtos em stand uppouch para atender à necessidade de produtos saudáveis: iogurte, frutas com cereais, sorvete e purê de frutas.

Linha-roxa

Dailys Cocktails Frozen

Bebidas e smoothies de frutas para serem servidos praticamente congelados.

Linha-roxa

Embalagem de fundo chato ou cinco soldas também deixam o produto em pé na gôndola, destacando-o.

Linha-roxa

Outra solução que permite posicionar o produto em pé é o fechamento em quatro soldas, como este de tempero, que em muitos países utiliza copo termo-formado.

Linha-roxa

Muitas categorias têm optado por embalagens stand uppouch com tampa, como méis, molhos e coberturas para bolos.

Linha-roxa

Aplicação pouco usual de embalagem flexível: embrulhando uma pedra sanitária, deixando apenas a alça para aplicação livre. Produto encontrado na América Central.

Linha-roxa

Embalagem híbrida, ou seja, mista: cartão e plástico flexível.  A empresa irlandesa Spudmuckers® inovou ao apresentar suas batatinhas fritas nesta embalagem que batizou de “Boxerchips”®. A embalagem flexível flowpack envolve uma “bandeja” de papel cartão em que as batatinhas ficam protegidas e cuja utilidade é servir e compartilhar com amigos os salgadinhos.

Linha-roxa

Embalagens para snack oriental: a Meisei®, empresa coreana, produz um snack oriental comercializado no mundo todo através de um stand uppouch com abertura fácil, estrutura para manter o produto crocante, impressão em rotogravura de alta definição e jogo de verniz brilho e fosco que destaca a embalagem no ponto de venda.

Linha-roxa

A embalagem-sacola

 

Tomate TomaDor Toma D'orÉ incomum vermos embalagens para hortifrúti tão elegantes como esta sacola-embalagem de tomate-cereja que encontramos num ponto de venda da Alemanha recentemente.

O design integrando a janela que mostra os tomatinhos, a parte impressa em branco, a alça que facilita o transporte e o zíper para o refechamento fazem desta embalagem um sucesso, mesmo sendo cerca de 20% mais cara que a opção em bandeja!

 

 

 

Linha-roxa

Muitos consumidores têm optado por utilizar papel higiênico em forma de lenços umedecidos. Para esses clientes exigentes, a marca Tempo®, da Alemanha, oferece uma opção bem prática em que a embalagem do produto é quase um utensílio doméstico. O pacote vem com uma ventosa que permite adaptá-la ou colá-la à parede do banheiro, substituindo o porta-rolo de papel higiênico. A embalagem conta ainda com uma tampa extra que facilita a retirada do lenço e o mantém umedecido.

Linha-roxa

Em várias regiões do mundo, encontramos embalagens de pratos que podem sair do freezer e ir diretamente ao forno, sendo assados no próprio saco (normalmente à base de filme de poliéster), facilitando a vida do consumidor.

Linha-roxa

LIVRO Tampas transparentes para lacrar ou selar embalagens metálicas, como canecos de aço e de alumínio, têm sido utilizadas para embalagens de pescados em vários países. Esta é da Letônia, que desenvolveu a proposta em cooperação com a empresa alemã Weidenhammer®.

Embalagens inovadoras são melhores para o consumidor e empresas, e:

 

Embalagem melhor promove um mundo melhor, sempre!